Demônio (2010)

Produzido e escrito por M. Night Shyamalan, suspense entre cinco pessoas trancafiadas em um elevador, pode ser seu recomeço.


O diretor indiano M. Night Shyamalan parecia a cada novo filme cavar sua própria cova dentro do gosto popular e crítico mundial. Depois de endeusado pelo sucesso “O Sexto Sentido”, observamos um decrescente descomunal em sua carreira.  Sempre demonstrando grande criatividade, Shyamalan começava a apresentar dificuldades em contar suas histórias. Porém arrisco-me a dizer que “Demônio” poderá alterar este painel estabelecido.
Em ‘Devil’, Shyamalan produz e assina o argumento, e em parceria com Brian Nelson (“30 Dias de Noite” e “Menina Má.Com”) elaboram o roteiro. Fica claro assim, que a maior qualidade do indiano realmente é elaborar boas histórias e, entregar a direção a outra pessoa, no caso, John Erick Dowdle (“Quarentena”).

O filme começa com uma pessoa pulando de uma construção e cometendo suicídio. Narrado por um personagem do filme, somos apresentados a uma antiga história relatando que o diabo vagaria pela terra na forma de uma pessoa, e quando estivesse pronto para agir, toda uma série de eventos seriam iniciados por um suicídio.
No mesmo prédio deste suicídio, ato investigado pelo detetive Bowden (Chris Messina), cinco pessoas acabam presas em um elevador, sendo elas: Ben (Bokeem Woodbine), uma mulher idosa (Jenny O’Hara), Vince (Geoffrey Arend) e Tony (Logan Marshall-Green). O grande mistério é que, dentro deste elevador, com a forma de alguma dessas cinco pessoas, se encontra o diabo.

Não é difícil notar que o grande mérito de ‘Devil’ é entregar um grande suspense psicológico. Afinal, são cinco pessoas presas dentro de um elevador, começando a suspeitar uma das outras e sempre filmadas pelas câmeras de segurança, estas, observadas pelo detetive Bowden.
Shyamalan acerta ao ser curto e grosso ao abastecer o medo do público e dos cinco personagens centrais, escolhendo uma das figuras mais inerentes ao imaginário coletivo. Em certa passagem, um personagem diz que a maldade já está dentro das pessoas, porém se choca com as crenças, pois se existe o bem, necessariamente o mal também deve existir. Somente em estampar em seu título: ‘Demônio’, a produção já causa repulsas, curiosidades e claro, medo. Porém vale lembrar que a moral do filme está longe de uma ligação religiosa.
O centro da história é o mal, mas não ele na forma com que seu título sugere, e sim, o que habita dentro do homem (idealizado por estas cinco pessoas). Em seu final, que me recuso a tentar descrevê-lo pelo suspense que se cria em sua volta, percebemos o quão engenhosa é esta linha tênue entre o que é certo e errado.

Explorando a tensão e o desespero em várias altitudes, o diretor John Erick Dowdle realiza um trabalho seguro, fazendo esta ligação, que andara estremecida, entre o público e as idéias de Shyamalan, conseguindo assim passar sua mensagem e o grande círculo que o homem se engrena.
O que falta a ‘Devil’ talvez seja confiar mais em si próprio. A curta duração, a escassa trilha sonora de Fernando Velázquez (“O Orfanato”) e a moderada intensidade em seus aspecto mais assustadores, diminuem o impacto da obra.

Esperamos que “Demônio” funcione como uma transição para Shyamalan, endireitando sua carreira que se alavancava em direção ao fim. Quem sabe, tenha ficado claro que o indiano sabe criar histórias como ninguém e o grande problema sempre foi contá-las de forma igualmente surpreendente. Parece que estes seus últimos fracassos tenham servido para algo, afinal, coisas boas acontecem por alguma razão… coisas ruins também.

Nota: 7,0

por Filipe Ferraz

3 comentários Adicione o seu

  1. Andinhu disse:

    Humm…quero muito ver esse e pelo seu texto não parece ser tão ruim.

    1. Filipe Ferraz disse:

      Eu gostei sim, apesar de entender que ele provavelmente será odiado por muitos xD

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s