2010, Cinema, Críticas

A Origem (2010)

Originalidade e a direção de Nolan fazem de ‘A Origem’ um filme impressionante e muito inteligente


O filme A Origem conta a história de Don Cobb (Leonardo Di Caprio) que trabalha roubando segredos do subconciente das pessoas durante um tipo de ‘sono’ induzido, porém em meio a uma de suas missões ele falha e um ‘concorrente’ o contrata com o objetivo de, em vez de roubar, implantar um ‘pensamento’, para assim, a idéia se formar de maneira natural e o ocorrido passar despercebido de quem ‘sonhou’.

Christopher Nolan (Batman – O Cavaleiro das Trevas) fica no comando do roteiro e da direção do longa e mantém-se no mesmo estilo de filmagem de seus últimos trabalhos, efeitos caprichados, edição de cenas impecável, e uma organização na sequências dos fatos que ele desenvolve como poucos; na verdade o único diretor que conseguiu trabalhar uma riqueza de detalhes com tamanha perfeição que me recordo foi Kubrick. O roteiro é muito bem desenvolvido e faz com que você ‘compre’ a idéia do filme desde a primeira cena. Os efeitos visuais são sutis e ao mesmo tempo deslumbrantes, os efeitos sonoros são bem impactantes e a incrível trilha sonora de Hans Zimmer consegue compor todas as intenções das cenas.

A maioria dos filmes de aventura ou ação não precisam de um elenco bom ou de boas atuações, porém A Origem está entre os poucos que têm um elenco que sem mostra relamente envolvido no projeto, Leonardo Di Caprio está com um de seus melhores personagens; Marion Cotillard é sempre delicada, intensa e ao mesmo tempo cativante; Ellen Page e Joseph Gordon-Levitt a pouco tempo eram promissores mas já conseguiram garantir seus lugares entre os ‘atores importantes’; o elenco também conta com Cillian Murphy, Ken Watanabe e Michael Caine.

Antes de eu assistir algumas pessoas me disseram que o filme lembrava muito Matrix, mas isso não diminuiu minhas expectativas e me surpreendi com o resultado. Ao contrário de Matrix, A Origem é um filme fácil de ser compreendido, requer apenas concentração dobrada, principalmente nos diálogos. Inception é sem dúvida um trabalho ambicioso, não sei se chega a ser um filme ‘revolucionário’(como foi dito por alguns), mas com certeza é um dos melhores do ano.

Nota : 9,0

por Ávila Souza

1 thought on “A Origem (2010)”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s