A Rede Social (2010)

Roteiro e direção brilhantes transformam a ‘simples’ história da criação do ‘Facebook’ em um thriller surpreendente


Com o fim do namoro com uma jovem universitária, Mark Zuckerberg (Jesse Eisenberg) cria, com ajuda de seu amigo Eduardo Saverin (Andrew Garfield) um site voltado para os alunos de sexo masculino, votarem nas garotas mais ‘bonitas’ da Universidade de Harvard, chamado ‘FaceMash’. O site passa dos limites esperados, se torna um sucesso e em pouquíssimo tempo consegue congestionar o site da Universidade. Depois de uma repreensão pelo feito, Mark é contratado pelos irmãos Cameron e Tyler Winklevoss (Armie Hammer) em parceria com Divya Narenda (Max Minghella) para criar um site onde apenas alunos da Universidade de Harvard possam ser membros. A partir de então um jogo de idéias, de processos jurídicos e muito dinheiro mostrará que para o ‘Facebook’ atingir a popularidade de hoje, muitas relações pessoais foram traídas, quebradas ou superestimadas e que algumas complicações aconteceram.

O elenco é surpreendente pelo fato de o filme ser todo ‘comandado’ por jovens atores até então sem muitas experiências como protagonistas. Jesse Einsenberg (Zumbilândia) consegue encarnar Mark com bastante fidelidade que faz com que, ao final do filme, Mark se torne um herói ou um vilão para quem assiste. O brasileiro Eduardo Saverin é interpretado por Andrew Garfield (O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus) que, a partir desse papel, ganhou destaque em Hollywood e que também interpreta muito bem seu personagem.

O longa é incrivelmente dirigido por David Fincher que mostra todo o processo de desenvolvimento e de popularidade da rede social em si, com tons de ironia, mas sem perder a seriedade. O roteiro bastante premiado de Aaron Sorkin é detalhadamente trabalhado e consegue dá uma veemência a história que, de acordo com muitos leitores, faltou no livro ‘Bilionários Por Acaso’ no qual o roteiro se baseou. A edição de cenas é espetacular, além de deixar o filme mais interessante e instigante, também ajuda a deixar a história menos monótona, destaque para as cenas impecáveis com o ator Armie Hammer, que interpreta os gêmeos Winklevoss. O maior motivo de A Rede Social ser tão aclamado por uns e não muito bem recebido por outros é que o filme, intencionalmente ou não, é voltado para a geração atual. Um público mais antigo, ou com uma visão voltada para alguns moldes antigos talvez não se agrade, ‘despreze’ e ache que tudo não passa de um grande mal-entendido.

Antes do Oscar, A Rede Social dominou muitas premiações em diferentes categorias. Incontáveis prêmios de crítica americana apontaram-no como o melhor filme de 2010. No Globo de Ouro o filme venceu a categoria ‘Melhor Filme – Drama’, ‘Melhor Diretor’, ‘Melhor Trilha Sonora Original’ e ‘Melhor Roteiro’; O filme concorre a 8 Oscar e é tido como um dos favoritos na categoria de ‘Melhor Filme’ por alguns.

Por mais que pareça banal e o final não seja bem um fim para toda a trama do filme, A Rede Social é um thriller novo e frenético que nos faz pensar nos vários lados dos envolvidos na história da criação do ‘Facebook’ e mostra que uma simples idéia pode ser tornar o marco de uma geração que busca reconhecimento da sociedade, no caso através da internet, e uma fórmula certa para o sucesso e para críticas.

Nota: 9,0

por Ávila Souza

Um comentário sobre “A Rede Social (2010)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s