Sem Dor, Sem Ganho (2013)

Ao que parece as inúmeras explosões e imbecilidades da série Transformers fizeram com que Michael Bay perdesse sua SANIDADE. Portanto o resultado da subversão de valores do cineasta faz com que, pelo menos neste longa, ele abandone sua mediocridade recorrente, entregando muito provavelmente o melhor filme de sua carreira, conseguindo variar com incrível competência os inúmeros momentos cômicos – e palmas para Walbergh, Shalhoub, Mackie e principalmente Johnson – com um roteiro que, dentro de seus inúmeros absurdos (mas que servem a proposta do filme) estabilizam esse longa como acima da média, algo até então inédito na carreira de Michael Bay.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s